ABRIL VERDE

Abril Verde é uma campanha de conscientização e orientação com o objetivo de prevenir acidentes e doenças do trabalho. Criado como um movimento de iniciativa da população, o Abril Verde conta com a participação voluntária e espontânea de pessoas que desejam apontar a necessidade para a implantação de uma nova cultura para a prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

O objetivo é garantir segurança, tranquilidade e melhores condições trabalhistas para todos os brasileiros. Para conscientizar a população, foi escolhida a cor verde para o mês de Abril, simbolizando a segurança trabalhista.
Já o mês de Abril foi escolhido baseando-se no Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho, comemorado no dia 28 de Abril.

Em 1969, uma explosão de uma mina da cidade de Farmington, na Virgínia, estado dos Estados Unidos, acabou por matar 78 trabalhadores, caracterizando o episódio como um dos maiores e mais conhecidos acidentes trabalhistas da humanidade. A cor verde está relacionada aos cursos da área da saúde, e por isso o símbolo da campanha Abril Verde é o laço verde.

Acidentes do trabalho no Brasil

Durante a reunião, o desembargador Sebastião Geraldo de Oliveira, do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, apresentou dados oficiais sobre os acidentes de trabalho no Brasil. No total, no ano de 2017, mais de 12,6 mil pessoas ficaram com invalidez permanente mais de 2 mil morreram em decorrência de acidente do trabalho ou de doença ocupacional.

O desembargador lamentou também o rompimento da barragem de Brumadinho que, no momento, contabiliza mais de 166 mortos e 155 pessoas desaparecidas. “Neste ano de 2019, teremos um 28 de abril diferente. Depois de 48 anos, o maior acidente do trabalho da história do Brasil passou para outro evento, e novamente em Minas Gerais”.

Antes de Brumadinho, o maior acidente do trabalho no Brasil ocorreu em Belo Horizonte, em 4 de fevereiro de 1971, quando 10 mil toneladas de concreto caíram sobre os trabalhadores, deixando 69 mortos e mais de 100 feridos. “Mais do que nunca, os acontecimentos recentes deixaram um duro recado. Precisamos sair da postura reativa e passar urgentemente para uma atitude proativa”, reiterou.

O desembargador enfatizou ainda que, se considerarmos o número de mortes por acidente de trabalho, só no Brasil, “ocorrem entre 8 ou 9 Brumadinhos por ano; mas esses casos ficam diluídos, e acabam não gerando tanta comoção”.

Por fim, advertiu: “a maior homenagem que podemos prestar às vítimas é evitar ou reduzir o número de novas vítimas. Fazer dos erros nosso material didático para acertos futuros”

 

0 respostas

Deixe uma resposta


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *